Pular para o conteúdo principal

Postagens

Ter um profissional bem treinado faz diferença?

O diferencial de uma empresa são seus funcionários. Se estão bem capacitados, prontos para atuar e fechar negócios, desenvolvidos e alinhados com os objetivos da empresa, a chance de sucesso e evolução no mercado é maior. “Com treinamento e dedicação, é possível otimizar a performance do próprio profissional e da organização, caminhando em direção à realização profissional”, explica Madalena Feliciano, Master Coach e CEO da Outliers Careers e IPCoaching. Mas o que é necessário para se tornar um bom profissional? Madalena explica.
O emocional é de extrema importância: Competências como o autocontrole e empatia correspondem a 60% do desempenho de líderes. Quando existe o equilíbrio, podemos lidar melhor situações estressantes ou inesperadas, e é nesse tipo de caso que um bom líder se destaca.Ser resiliente: A capacidade de resolver problemas, encontrar soluções e se adaptar a mudanças é indispensável. É preciso autonomia, pensamento crítico e autoestima positiva para compor a resiliência …
Postagens recentes

Empatia gera confiança

A palavra “rapport” está se tornando cada vez mais comum, principalmente em termos de carreira. O rapport é uma técnica originada na psicologia, que implica criar uma relação empática com outra pessoa. Essa técnica também é comumente usada na programação neurolinguística. Com o objetivo de gerar confiança e otimizar a comunicação, tornando-a mais assertiva, faz com que o indivíduo interaja mais abertamente, receptivamente e com facilidade. No coaching, o rapport é usado para que o coach consiga entrar em sintonia com o coachee, pois dessa forma o resultado esperado pelo cliente será mais verdadeiro, afinal, o coach pode investigar mais a fundo e compreender melhor o ponto de vista alheio. Existem atitudes específicas para se praticar o rapport, como o espelhamento, que se baseia em espelhar a linguagem corporal da pessoa com quem se está conversando. Gestos, expressões faciais e até a respiração, esses fatores em sintonia, criam um laço inconsciente. Outra técnica comum é a reciprocidade…

Técnica de rapport pode ser usada na área profissional para melhorar desempenho

Com o objetivo de gerar confiança e otimizar a comunicação
A palavra “rapport” está se tornando cada vez mais comum, principalmente em termos de carreira. O rapport é uma técnica originada na psicologia, que implica criar uma relação empática com outra pessoa. Essa técnica também é comumente usada na programação neurolinguística. Com o objetivo de gerar confiança e otimizar a comunicação, tornando-a mais assertiva, faz com que o indivíduo interaja mais abertamente, receptivamente e com facilidade. No coaching, o rapport é usado para que o coach consiga entrar em sintonia com o coachee, pois dessa forma o resultado esperado pelo cliente será mais verdadeiro, afinal, o coach pode investigar mais a fundo e compreender melhor o ponto de vista alheio. Existem atitudes específicas para se praticar o rapport, como o espelhamento, que se baseia em espelhar a linguagem corporal da pessoa com quem se está conversando. Gestos, expressões faciais e até a respiração, esses fatores em sintonia, criam …

Gestor: inteligência emocional e o dom de ser líder

Gestores que sabem liderar inspiram suas equipes e garantem ótimos resultados com boa comunicação e inteligência emocionalA área de administração é uma das que formam a base científica do coaching: ela ajuda o coach e o coachee a estabelecerem, previamente, metas, planos, objetivos e prazos. Sendo um compilado de áreas, o processo de coaching tem muito a contribuir na vida de profissionais variados, além de auxiliar no campo pessoal. Mas, falemos de um cargo profissional que é beneficiado por este processo: o líder. Madalena Feliciano, diretora e CEO do Instituto Profissional de Coaching, explica que é possível encontrar gestores habilidosos, prontos e capazes de gerenciar processos e administra tarefas. Entretanto, sem grandes habilidades de liderança, tendo dificuldades de coordenar equipes e criar relações interpessoais. “Estes profissionais precisam encontrar um equilíbrio entre suas habilidades profissionais e essa relação interpessoal”, comenta Madalena. Assim, com este combinado,…

Reprogramar para o bem

Coaching e PNL podem ser trabalhados em conjunto para resultados mais assertivos
Você conhece a programação neurolinguística (PNL)? Ela nos permite entender melhor nosso funcionamento interno, identificar comportamentos e características, para que então possamos mudá-los se for preciso. Além de promover o autoconhecimento, aperfeiçoa a comunicação e relacionamentos interpessoais, ajuda a lidar com sentimentos negativos e conflitos, muda hábitos e desenvolve habilidades como liderança e performance. A PNL como ferramenta é usada em diferentes áreas de comunicação, como psicoterapia, vendas, educação e coaching. “A programação neurolinguística e o processo de coaching se completam, pois o foco é atingir os objetivos do cliente. As soluções para problemas que o afligem, na maioria das vezes, estão no próprio coachee”, afirma Madalena Feliciano, CEO da Outliers Careers e IPCoaching. “Existem casos onde o cliente procura treinamento para uma área específica em sua vida, com um objetivo já def…

Sua atitude pode influenciar o sucesso da carreira

Programação neurolinguística ensina como uma atitude positiva pode potencializar resultados É um fato incontestável que cada indivíduo reage de maneira diferente à determinadas situações. Ainda assim, surgem questionamentos de como algumas pessoas conseguem determinado grau de excelência em determinadas atividades, e o mais importante: Como assumir tal eficácia e explorar seu potencial cognitivo ao máximo? Mais conhecida através da sigla PNL, a Programação Neurolinguística tem com objetivo direcionar a percepção do cliente para um lado mais positivo, possibilitando que ele possa adotar uma nova atitude diante de desafios. Desenvolvida no início dos anos 70 pelo estudante de psicologia Richard Bandler, e pelo professor de Linguística John Grinder, a PNL consiste em uma série de exercícios e processos que ajudam o indivíduo em diversos aspectos.
Madalena Feliciano, diretora da Outliers Careers e presidente do IPC, alerta que a empatia é uma das características mais importantes em uma pess…

Como o estado mental de uma pessoa influencia no clima organizacional?

Há 20 anos, a Harvard Business Review tem estudado líderes em mais de 30 países para ajudá-los a entender como o estado de espírito pode afetar o clima da empresa.
Segundo João Gabriel Mattos, psicopedagogo no Instituto Aware no caso de um profissional em cargo de liderança,o estado de ânimo negativo pode bloquear as conexões tornando a missão de liderar mais árdua e ineficiente. Esse fator gera um efeito progressivo que pode comprometer o clima organizacional e, por consequência, a saúde emocional e física de todos os colaboradores, além de prejudicar os resultados da empresa. “O colaborador deixa a sua marca no clima através dos seus comportamentos, pensamentos, sentimentos e, inclusive, através da sua energia, como se fosse uma impressão digital na atmosfera do local”, explica.
Uma pesquisa global, realizada, em 2015, pelo EY Beacon Institute em parceria com a Harvard Business Review, com cerca de 500 executivos, concluiu que mais de 80% dos entrevistados acreditam que o autoconhecim…