segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

O que fazer para ter uma carreira melhor em 2019?

Planejar a carreira e colocar em prática as promessas são itens importantes para o sucesso

O ano de 2018 acabou e nada melhor que aproveitar esse clima pra planejar o ano de 2019. Além dos planejamentos sociais tais como parar de fumar, dar mais atenção para família, comer melhor, fazer atividade física, a carreira precisa, também, de atenção. Para isso, organização e foco precisam entrar na lista de ações para o próximo ano.
Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, comenta que aqueles que desejam dar um “up” na carreira não devem perder mais nem um minuto. “Quanto mais tempo se demora para colocar em prática uma promessa, mais se atrasa as próximas – e assim, ao final do ano, teremos pessoas que não cumpriram suas metas por causa de um fator extremamente importante: a falta de organização”, explica.
Por isso, esse deve ser o primeiro aspecto a ser ressaltado: a organização. “Quando tudo é bem planejado e organizado, as pessoas definem um tempo para cada tarefa, estipulam prazos e sentem-se ‘obrigadas’ a cumpri-los”, explica. Como nem sempre essa organização é fácil, uma dica é contar com o apoio de um coach, profissional que auxilia a colocar no papel os objetivos e a torná-los concretos. “É o coachee (cliente) quem toma todas as decisões, o coach apenas ajuda a encontrar um melhor caminho em busca das soluções e objetivos, mantendo sempre o foco no que realmente é importante e organizando melhor a vida do cliente”, exalta Madalena.
A partir do momento em que há o planejamento e a organização, a pessoa pode partir para o lado mais prático: investir de forma concreta em sua carreira. Como? Estudando, apostando em cursos, reciclando conhecimento, conhecendo pessoas novas e aprimorando o networking, etc.
Outro ponto extremamente importante é ter os objetivos muito bem definidos – afinal, de que adianta se esforçar, investir dinheiro e tempo em algo que a pessoa não objetiva alcançar? “Para evitar esse desperdício, é preciso saber onde se deseja chegar em curto, médio e longo prazo, assim como reconhecer os recursos que serão necessários para alcançar aquilo que se deseja”, explica.
Corrigindo os erros dos anos passados, tendo um bom objetivo, que motive a pessoa a seguir em frente assim como um bom plano de ação para conquistá-lo, não há motivos para o sucesso não vir: basta manter o foco e a dedicação naquilo que realmente importa. “O maior erro das pessoas é desperdiçar o seu tempo com coisas pouco importantes. Portanto, decida o que é importante para você e invista seu esforço nisso – assim, com certeza o sucesso virá, seja por meio de elogios, recompensas, aumentos, promoções ou até mesmo realização própria, e não há nada melhor do que estar realizado e satisfeito com suas escolhas e alcances”, conclui Madalena.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Por que planejar a carreira é tão importante?

Em qualquer mercado de trabalho, independente de empresa, país ou área de atuação, os profissionais de sucesso sempre são e serão escassos. Não é motivo de desânimo para ninguém, mas se fossem levados em conta todos os trabalhadores do mundo, poucos deles estariam na categoria em que se tornaram destaque ou trabalharam com êxito. Começe esse ano de 2019 com novas metas de trabalho e se torne um destaque.
“Isso acontece porque o sucesso, o êxito e o triunfo não podem ser comprados, porém, o sucesso de cada um depende muito mais de si próprio do que se pensa”, comenta Madalena Feliciano, Gestora de Carreira da Outliers Careers.
“Como os recursos são escassos, o ideal é elevar ao máximo as qualidades adquiridas pelo trabalhador e fazer o seu uso da melhor forma possível para atingir os objetivos propostos. E a melhor maneira de fazer isso é planejando a carreira” explica Madalena. Como modelo, ela cita que em geral, as famílias gostam (ou precisam) de planejar as viagens de férias e os usos das finanças, por exemplo, e a carreira não deve ser diferente disso.
Para isso, existem algumas dicas que podem ser seguidas para ajudar no planejamento da carreira. “Uma das dicas é pensar no que fazer depois da graduação e colocar no papel os reais sonhos e necessidades”, comenta Madalena. Para quem ainda não se formou, o ideal é começar desde já, assim, podem ser planejadas outras etapas para a carreira, como o estágio e os cursos de trainee. "Muitas vezes o profissional não faz o planejamento quando termina a formação, o que torna grande o risco de entrar no mercado para uma área diferente", esclarece.
Outra ideia é fazer uma lista das preferências e habilidades dentro da área de atuação, “esse exercício ajuda a identificar o que você faz bem e habilidades que você até desconhece. Vale listar matérias da faculdade, áreas da vida pessoal e do ambiente profissional que você sinta prazer em fazer. Relacione também as atividades e assuntos nos quais você se destaca e suas paixões mais secretas. Lembre que a vida profissional e a vida pessoal estão muito ligadas entre si. O planejamento pode ser profissional, mas isso não significa que a sua família e seus planos pessoais, como viagens, casamento, compra de imóvel, festas, etc., devam ficar esquecidos”, explica.
Outro passo importante é definir os objetivos e traçar planos claros para o futuro. “Para ficar mais fácil, escreva quais os planos para a sua vida nos prazos de um, três e cinco anos. O profissional deve saber aonde quer chegar na carreira e em quanto tempo” Diz. Para isso, pode ser bom fazer uma pesquisa detalhada sobre o mercado de trabalho para descobrir informações básicas – como faixa salarial, por exemplo.
É importante também reconhecer os recursos disponíveis e, desde o começo, definir o foco de ação a busca pelos resultados. “"Detalhe suas ações em curto e médio prazo. Estabeleça um prazo para encontrar um emprego com retorno financeiro e dentro da sua meta", diz Madalena.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Uma boa liderança

Liderar pessoas é um comportamento complexo, que vai além de técnicas, conhecimentos e experiências. No entanto, nem sempre essas competências nascem com o indivíduo, e com os estudos desenvolvidos pelos especialistas de coaching, hoje em dia, essas técnicas podem ser ensinados, assim como novos hábitos podem ser inseridos no dia-a-dia das pessoas. Ser um bom líder no mercado de trabalho hoje em dia é uma função que exige muito do profissional e, para aprender a fazer isso da melhor forma, o coaching é um dos melhores recursos possíveis.
Segundo Madalena Feliciano, coach de carreiras e diretora da Outliers Careers e do Instituto Profissional de Coaching, as empresas mudam muito de acordo com os seus líderes e a forma com que cada um deles trabalha. “Um líder que trabalha com as estratégias de coaching que lhe foram ensinadas é aquele que ousa ser e fazer diferente, que se importa verdadeiramente com os seus liderados e que entende a importância de buscar no seu interior o melhor de si mesmo para extrair dos outros o melhor de cada um”, explica.
De acordo com a especialista, existem quatro características que precisam ser trabalhadas pelo profissional que deseja liderar uma equipe de forma surpreendente.
1.Criar um ambiente de segurança: “Esta é uma das necessidades básicas de qualquer ser humano e o bom líder sabe que para obter a adesão verdadeira da sua equipe e alcançar os resultados desejados, ele precisa do comprometimento, motivação engajamento de cada colaborador da empresa. Isso só acontecerá quando as pessoas estiverem abertas e receptivas se sentirem seguras para poder agir”, comenta.
2.Ter uma boa comunicação com a equipe: “As palavras são poderosas, e, por isso, a forma de comunicação de um líder é essencial. Para liderar as pessoas, o líder deve desenvolver a habilidade de se comunicar com maestria, para isso, o ideal é aprender a ouvir a essência do que dizem os colaboradores, compreender o modelo de mundo do seu liderado, a fim de adequar a linguagem e o meio de comunicação, e construir uma forma de comunicação clara, positiva e afirmativa”, completa a coach.
3. Caminhe junto com a equipe: “Se você quer que os seus liderados cheguem aonde outros não chegaram, vejam além do que os outros enxergam e que se esforcem além dos seus limites, você deve estar lá com eles, não apenas dizendo-os o que fazer, mas guiando-os”, afirma Madalena.
4. Viva no presente e tenha foco no futuro: “A verdadeira arte da liderança está em saber viver no presente com foco no futuro. Para isso, o ideal é manter a visão estratégica que o levará ao sucesso, ter prazer na sua profissão e na sua forma de trabalhar, acostumar-se a inspirar e influenciar toda sua equipe a partir do seu próprio comportamento e atitude e lembrar-se do passado com orgulho – mas, principalmente, viver o presente com alegria, paixão e excelência, sempre mantendo o olhar no futuro com a certeza de bons resultados”, conclui a coach.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Planejando a transição de carreira

Deixar um cargo certo para investir em um novo negócio é atitude cada vez mais comum. Como passar por esse processo?
Ano novo, mudanças, novos objetivos, novos sonhos e desejos... Não há hora melhor do que essa para investir nos planos que estão no papel há tempos – mas que insistem em não sair de lá. Essa é a hora do décimo terceiro salário, das férias e, a princípio do descanso, mas muitas pessoas aproveitam o tempo livre e o dinheiro a mais para investirem em seus novos negócios e mudarem de vez a sua carreira.
Ainda existe certo tabu na hora de deixar um emprego certo para apostar em uma nova carreira, e muito disso acontece porque as pessoas, mesmo sem querer, acabam por criar um vínculo com a profissão que exercem, com o cargo ocupado e com o salário que recebem. Além disso, também há a pressão externa da família e amigos, que condenam o fato de deixar de lado uma carreira já consolidada para apostar em algo novo, ainda mais quando se trata de pessoas mais experientes. Mas apesar de todos esses obstáculos, é cada vez mais comum observar pessoas que deixam de lado a vida “certa” para seguirem o caminho que desejam, mesmo que isso exija maior esforço e traga menos retorno financeiro, pelo menos no início.
Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, deixar um trabalho certo e estável para abrir seu próprio negócio pode parecer assustador, e, para dar esse grande salto é preciso estar preparado, ter um bom planejamento e saber com quem contar. “Não existe receita para que o resultado seja 100% positivo, mas existem sim algumas atitudes que podem ser tomadas para fazer com que o período de transição traga consigo aprendizado e sucesso – mesmo que seja em um prazo maior”, explica.
Antes de qualquer atitude, o profissional precisa saber se tem uma boa ideia para colocar em prática, e, para isso, é preciso estudar a área de atuação, estudar os concorrentes, ter bons conselheiros, um capital inicial disponível para investir na empresa, ter a certeza de que esse novo emprego lhe trará mais satisfação que o antigo, acreditar que o negócio não quebrará em, no mínimo, três anos, uma boa rede de contatos e autoconhecimento, para saber se ele é disciplinado o suficiente para manter um negócio próprio.
“Além disso tudo, o profissional que deseja empreender precisa estar ciente de que muitas vezes o novo trabalho ocupa mais tempo do que o antigo, principalmente no início, e, por isso, deve ser algo prazeroso. Prepare-se para virar noites trabalhando e pensando sobre como resolver possíveis problemas”, exalta Madalena.
A profissional diz que o novo empreendedor deve ser capaz de descrever em poucas palavras o que seu serviço/produto é capaz de trazer como benefício para os clientes. “É a partir desse momento que se torna concreto o que você está fazendo, deixando claro que você sabe o que tem a oferecer ao mercado e como fará isso”, explica.
E especialista comenta que esse não é um objetivo fácil de ser atingido, mas que não existe idade máxima para ser realizado (diferentemente do que muitos pensam) e que, quando bem pensado, estudado e desenvolvido com atenção vale a pena o esforço. “Fazendo essa transição com dedicação e vontade, tudo acontece de forma mais natural, mesmo quando se trata da primeira experiência como empreendedor. É preciso passar por vários obstáculos que surgem no caminho, mas, no final não há nada como ter um negócio para chamar de seu – e ter orgulho disso”, conclui.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Aprenda a falar do seu negócio e forme alianças

Networking é uma palavra que já se incorporou ao cotidiano profissional e tornou-se símbolo de reconhecimento e prestígio. Do inglês, que significa “rede de contatos”, essa expressão pode ser definida com uma das maiores razões do sucesso de qualquer empresa, seja micro, pequena ou grande. Um bom relacionamento empresarial pode te abrir portas para grandes parcerias, importantes clientes e também uma ótima vida social no ramo pessoal. Essas relações geram aprendizados, crescimento e se tira aspectos positivos e produtivos para adicionar no dia-a-dia. E entender porque o networking é tão importante, não é muito difícil.
Madalena Feliciano, gestora de carreiras e diretora da empresa de recolocação de mercado, Outliers Careers, comenta que o ser humano é muito sociável, isso quer dizer, que ele tem hábitos de convívio com outras pessoas. “Se cada um souber tirar proveito disso da melhor maneira, a vida poderá melhorar em vários aspectos. O essencial é sempre tomar cuidado e ter bem claro quem é a sua rede”, comenta.
Segundo a gestora, existem ações importantes que diferenciam aquelas pessoas que sabem fazer networking da maneira correta daqueles que se tornam chatos e oportunistas. “Uma boa dica é diferenciar as pessoas por categorias para facilitar a organização da rede de contatos. Uma das formas mais simples é fazer uma lista de pessoas e classificar conforme categorias definidas por você: negócios, família, amigos, faculdade, esportes etc.”, exemplifica a especialista.
Outro ponto importante para quem quer manter o networking em dia é participar de eventos. “Quem é visto é lembrado. Quanto mais você estiver presente em eventos importantes mais as pessoas saberão sobre você. Porém, é importante não exagerar, ou pode queimar sua imagem. O ideal é fazer escolhas e decidir os melhores eventos para participar. Os que podem trazer maiores frutos para o futuro e proporcionar conhecer pessoas interessantes”, aconselha Madalena.
Madalena acrescenta dizendo que, não adianta ter um ótimo networking e contatos certos, se não há comunicação e interação com eles. “Ninguém gosta daquele conhecido que passa anos sem manter contato, mas volta quando precisa de um favor”, diz. Hoje em dia as redes sociais tornaram-se grandes aliadas para o networking. “Participar de redes como Linkedin, Twitter, Facebook, etc., podem ajudar no processo, mas é preciso tomar cuidado e sempre lembrar que, apesar do apoio tecnológico, o mais importante ainda é o contato one-to-one” comenta.
Além disso, Madalena diz que não pega bem apenas entrar em contato com sua lista de networking, apenas para vender sua ideia/produto/serviço. “O ideal é que sejam utilizadas diferentes estratégias de comunicação. Estude a sua lista de contatos, entenda o que elas procuram e o que querem. Estabeleça padrões e critérios para os contatos profissionais. Marque um dia da semana ou período específico para fazer contatos com pessoas estratégicas. No campo pessoal, lembre-se que os amigos gostam de receber um telefonema, torpedo, e-mail ou uma visita. Diversifique, não faça com que as coisas pareçam forçadas e não ‘alugue’ uma única pessoa”, conclui.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

O que seu currículo deve ter para se destacar?

Na hora de procurar um novo emprego, as pessoas normalmente pensam no que elas querem fazer, quanto elas querem ganhar e no momento da entrevista. Poucos candidatos pensam no que vem antes de tudo isso: a apresentação do profissional. E isso é feito, primeiramente, por meio do currículo.

Muitos ainda pensam que o CV (Curriculum Vitae, como é formalmente chamado) não passa de um pedaço de papel e o importante é o que será apresentado na hora da entrevista presencial. O que essas pessoas não percebem é que, devido ao grande número de candidatos que as empresas geralmente recebem, o currículo acaba sendo, por diversas vezes, o único contato que o profissional tem com a empresa contratante. “O currículo é sua porta de entrada para qualquer lugar. Sem um documento apresentável, dificilmente o entrevistador, ou quem quer que seja que analise os currículos dos candidatos, vai se interessar por você”, afirma Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers.

A especialista orienta que um bom currículo deve conter as informações básicas do profissional, além de toda e qualquer outra informação que seja relevante para a sua contratação. “Nome, telefone e e-mail profissional (sem apelidos) são essenciais, mas não pode parar por aí. Informações sobre sua formação universitária e cursos paralelos, como de idiomas ou de outras habilidades também são muito importantes. Seu objetivo com aquela entrevista, além de um resumo das suas qualificações e experiências profissionais não podem ser deixados de lado. Caso você trabalhe ou já tenha trabalhado com filantropia também adicione essa informação, pois é um diferencial”, explica.


Madalena diz que, ao mesmo tempo em que o currículo deva ser claro e objetivo, a pessoa não pode se acanhar. “Ao falar de suas habilidades, não tenha medo de fazer um pouco de marketing pessoal, apresentando casos de clientes anteriores e que obtiveram sucesso com sua ajuda, por exemplo. Para quem nunca trabalhou e está atrás de uma primeira experiência, não é preciso pânico, afinal, esse é o momento de demonstrar, seja por meio do currículo ou ainda na entrevista, que você já está buscando garantir seu futuro, e exaltar isso também é importante. O problema principal nessas horas são as mentiras, que têm pernas curtas acabam sendo um tiro no próprio pé”, alerta.


A profissional fala também que muitas pessoas estão diferenciando seus currículos cada vez mais pela tecnologia. “Muitos jovens estão produzindo seu currículo ou até mesmo seu portfólio de maneira mais dinâmica, com vídeos, animações e fotos. Isso pode mostrar ao recrutador que você é uma pessoa criativa e que gera novas ideias, fazendo você se destacar. Experiências internacionais também estão contando bastante pontos atualmente”, conta.



Além disso, Madalena diz que estar sempre atualizando seu CV pode ser importante para você nunca esquecer de nada. “Muita gente acaba deixando de lado e só vai atualizar na última hora para mandar, por isso é sempre bom indo atualizando a cada experiência que você tem. E para quem não sabe qual a melhor forma de montar seu CV, existem milhares de modelos na internet ou você pode buscar ajuda de pessoas especializadas no assunto que ajudar nessa tarefa. E caso você for montar sozinho, a dica principal é não esquecer de mostrar seus diferenciais”, conclui Madalena.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

A importância de se planejar a carreira ainda na faculdade

Quanto mais cedo se começa a traçar as metas da carreira, mais bem sucedido é o profissional 

No atual mundo globalizado, em que as mudanças ocorrem muito mais rapidamente e a concorrência no mercado é cada vez mais alta, planejar a carreira se tornou fundamental. Por muito tempo, os profissionais contavam apenas com os planos de carreira oferecidos por suas empresas contratantes, hoje em dia, com as diversas opções de especializações, se você quer diversificar o currículo e explorar diferentes vertentes da sua profissão, é preciso se planejar.

A Gestora de Carreiras e diretora da Outliers Careers e do Instituto Profissional de Coaching, Madalena Feliciano, diz que se deve começar cedo. “Se você ainda está na faculdade, é essencial que comece a pensar no rumo que quer tomar na sua carreira, nas diferentes especializações que gostaria de ter e colocar no papel, para se planejar”, comenta.

Segundo Madalena, qualificação nunca é demais. “Há alguns cursos profissionalizantes que o graduando pode fazer que tem a ver com a sua área de atuação, mas que não requerem ainda o diploma. Dessa forma, mesmo que ainda na faculdade, ele adquire mais conhecimento técnico que será muito bem visto na entrevista de estágio dos sonhos”, aconselha.

A Gestora acrescenta, dizendo que esses planejamentos não podem apenas ficar na cabeça. “Coloque-os no papel, trace metas e o objetivo. Diga em quanto tempo você pretende atingir todos eles. Isso lhe dará mais direção até mesmo para com estágios e trainees, para enxergar se os seus objetivos estão realmente te colocando na direção certa. O profissional que atira para todos os lados acaba se perdendo na carreira”, afirma Madalena.


É importante também reconhecer os recursos disponíveis e, desde o começo, definir o foco de ação a busca pelos resultados. “O êxito e o triunfo não podem ser comprados, porém, o sucesso de cada um depende muito mais de si próprio do que se pensa”, conclui a especialista.