segunda-feira, 18 de junho de 2018

Como se sair bem em uma entrevista de estágio?

Está em busca de um estágio? Os primeiros meses do ano são a melhor época para quem quer ingressar no mercado. Para isso, é preciso enfrentar um processo muito temido por vários estudantes: a entrevista. O Nube separou algumas dicas para lidar com esse momento e alcançar a tão sonhada vaga!
A maioria dos jovens ficam apreensivos. É natural, pois estamos enfrentando uma situação decisiva de nossa carreira, sem contar o fato de estarmos em um ambiente com pessoas desconhecidas nos analisando. Alguns preferem ensaiar possíveis respostas. Essa fórmula pode funcionar para uns, mas para outros, nem tanto.
A nova estagiária da Rede TV, de Osasco, Olívia Moderno passou por isso. Em seu primeiro processo seletivo, ela se sentiu nervosa e percebeu como a atrapalhou. Para seu cargo atual, ela procurou ser a mais natural possível e mostrar seu potencial sem exageros. “Contei quem era e como queria trabalhar, falei sobre os meus defeitos e como os uso ao meu favor”. Assim, ela considera esses os motivos para ter sido contratada.
A gestora de carreira, Madalena Feliciano, da Outliers Careers, orienta: “o mais importante é falar sempre a verdade, isso transmite maior segurança e credibilidade para o entrevistador, pois são características extremamente importantes na hora de admitir um novo colaborador”, explica.
A diretora chama atenção para outro aspecto bastante avaliado. Muitas vezes, o candidato está preocupado em convencer o recrutador de ser a pessoa ideal para aquele cargo. Esse exagero pode atrapalhar. Para Madalena, tem de haver equilíbrio: “o profissional pode mostrar-se interessado, pró-ativo e com atitude, porém, não deve falar demais. Ser claro e objetivo é o recomendado”. 
Outra dica é pesquisar sobre a empresa antes de realizar a entrevista, conhecer a cultura do local, para saber qual a roupa, postura e linguagem adequada. Independentemente de qual organização você se candidatou, existem atitudes comprometedoras e elas podem te eliminar logo de cara.
Algumas corporações exigem uma vestimenta mais formal, outras não. O melhor a se fazer é deixar de lado algumas peças. “Para mulheres, aquelas muito curtas, justas e com decote são uma má opção, assim como para os homens, o ideal é estar com a barba bem feita e, para ambos os sexos, nem pensar em usar roupas sujas ou mal passadas”, diz a diretora.
Outro ponto extremamente relevante é o horário. Se você não é pontual,  a chance de ser contratado diminui. “O atraso sempre desqualifica. Para evitar problemas, programe-se e, se for preciso, chegue com antecedência”, ressalta Madalena.

Como lidar com o desemprego?

O cenário econômico atual alavancou um alto índice de desemprego. Muitos estão em busca de uma vaga no mercado de trabalho e não sabem para onde ir. Por isso, é necessário manter a calma e tomar alguns conhecimentos para não ser mais impactado. Quer saber mais? Leia esta matéria! 

Os desafios de quem está sem emprego são vários. Para a maioria dos jovens, a busca por uma oportunidade está mais difícil e a concorrência é maior, de acordo com pesquisa do Nube. O levantamento ouviu 17.809 estudantes, dos quais 80,05% apontaram esse como o maior problema ao procurar seu espaço no mundo corporativo. 

Pensando nisso, a gestora Madalena Feliciano, da Outliers Careers, empresa paulista de recolocação, separou algumas dicas para lidar com isso e conquistar uma nova posição. Acompanhe: 

1. Procure ajuda.
“É comum desenvolver pânicos, traumas e até mesmo doenças como gastrite nervosa e depressão com essa situação. Nesses casos, é essencial mentalizar energias e pensamentos bons ou, em casos mais sérios, procurar um psicólogo para realizar o tratamento adequado”.
 
2. Movimente-se.
“O ideal é procurar se manter ocupado. Pesquise oportunidades disponíveis, visite headhunters, feiras, eventos e congressos. Você pode fazer atividades as quais não estejam na rotina, para não ficar em ócio durante o período”
3. Seja flexível. “É necessário estar apto a trabalhar em outras áreas, mas não deixe de buscar uma oportunidade em seu campo de atuação ideal”.
 
4. Organize o seu tempo.
“Assim como ficar de braços cruzados pode não ser útil, viver em função de encontrar um novo cargo pode trazer sérios riscos à saúde”. 

5. Saiba poupar.



“É preciso aprender a equilibrar os gastos para não acumular contas e nem sofrer com o pagamento de juros, no caso de atrasos. Priorize as necessidades básicas, como alimentação, por exemplo”. “Pode parecer difícil, mas é preciso saber dar a volta na situação”, finaliza a especialista.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Perguntas incomuns não devem atrapalhar a entrevista

Madalena Feliciano*
Para boa parte dos candidatos de processos seletivos, a entrevista de emprego é motivo de desconforto e nervosismo, mesmo se as perguntas forem as de praxe: quais seus pontos fracos e fortes, onde se enxerga daqui 10 anos, etc. Mas, e se os questionamentos feitos pelo entrevistadores forem totalmente sem nexo, ou, no mínimo, inusitados?
O site Glassdor, uma comunidade online especializada, analisou cerca de 150 mil perguntas feitas em entrevistas de emprego, compartilhadas pelos usuários da rede. Ao todo, eles determinaram as 25 questões mais esquisitas feitas em processos seletivos. A Google lidera o ranking da companhias que costumam perguntas coisas atípicas, além da Hewllet-Packard (HP) e a Amazon, que também integram a listagem.
Confira, abaixo, alguma destas perguntas:
1. “Quão sortudo você é e por quê?” – Airbnb, em entrevista para vaga de administrador de conteúdo.
2. “Se você estivesse em uma ilha e pudesse levar três objetos, quais seriam?” – Yahoo!, em entrevista para vaga de analista de qualidade em busca.
3. “Se você fosse uma caixa de cereais matinais, qual você seria e por quê?” – Bed, Bath & Beyond, em entrevista para vaga de associado em vendas.
4. “Qual aspecto da humanidade é o seu menos favorito?” – ZocDoc, em entrevista para vaga de associado de operações.
5. “Quão honesto você é?” – Allied Telesis, em entrevista para vaga de engenheiro de software.
Apesar de perguntas como estas serem mais frequentes em empresas altamente especializadas, nestes caso, é preciso manter a calma. O candidato bem preparado, se ele realmente for adequado para a empresa, sairá desta situação com um bom jogo de cintura.
É importante que o entrevistado pesquise sobre a empresa antes de realizar a entrevista. Principalmente para empresas com uma grande história, realizar uma breve investigação mostra interesse sobre o assunto, além de um bom preparo prévio. Não dá para adivinhar quais serão as perguntas feitas na hora da entrevista, mas um bom profissional deve estar preparado para qualquer situação.
*Madalena Feliciano é Diretora Geral da empresa Outliers Careers www.outlierscareers.com.br. Contatos através do e-mail madalena@outlierscareers.com.br ou telefone (11) 2737-1724.

terça-feira, 12 de junho de 2018

As empresa de recolocação e gestão de carreira fazem o que?

Com o auxílio de pessoas especializadas, voltar ao mercado pode se tornar mais fácil.

Perder um emprego nunca é algo bom, porém, a forma a qual a pessoa enfrenta esse período é o aspecto mais importante para conseguir seguir em frente e conquistar novos objetivos de vida no futuro, ainda mais com a crise que se instalou em 2017. E para aqueles que desejam a recolocação no mercado, é um consolo saber que hoje existem empresas especializadas nesse assunto e que elas estão dispostas a auxiliar o profissional a reconquistar sua carreira.

Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, comenta que o processo de recolocação de mercado, chamado de outplacement, é um dos procedimentos que os profissionais desligados de seus empregos mais procuram quando entram com contato com a Outliers. “O objetivo geral do outplacement é estudar, junto com o profissional, a solução para a sua carreira, levando em conta o que o mercado oferece, a experiência da pessoa e suas metas”, resume Madalena.

A especialista diz que nesse processo é diagnosticado, planejado e desenvolvido um novo plano de ação personalizado para cada profissional, voltado inteiramente para resultados efetivos e contínuos e para a conquista do objetivo do profissional. Porém, para que isso seja alcançado, vários passos precisam ser seguidos.

Uma das atitudes que precisam ser tomadas durante o processo de recolocação é a reformulação do currículo. “Seu currículo é seu cartão de visitas e a empresa de recolocação lhe auxiliará a deixá-lo ainda mais atraente. Além disso, é preciso que ele esteja acessível na internet durante 24 horas por dia, e uma boa ideia para isso é investir no LinkedIn, a maior rede social voltada para negócios no mundo. Esse é um dos serviços oferecidos pela Outliers: a atualização do currículo juntamente com a atualização de perfis em redes sociais de profissionais, fazendo com que a pessoa tenha maior visibilidade para conquistar um bom emprego e a desenvolver conexões com mais profissionais”, explica Madalena.

O LinkedIn auxilia na manutenção do networking, outra atividade importante para manter-se no mundo dos negócios e ser lembrado pelas outras pessoas, “afinal, quem não é visto, não é lembrado”, conta a especialista. Mas além do networking e do currículo, faz parte do trabalho de recolocação apoiar o profissional durante todo o processo de transição, afinal ninguém passa a vida procurando emprego, esta é uma tarefa para os especialistas.

Realizar assessments para avaliar pontos fortes e pontos a serem melhorados, comportamento do profissional frente aos diversos desafios que o mercado apresenta, e a partir daí mapear o mercado alvo. “Com o plano de ação em mãos está na hora de preparar o profissional para processos seletivos, negociá-los no mercado fechado, apresentá-los para consultorias de RH assim como para headhunters ou empresas parceiras e desenvolver processo de Coaching de Carreira para que o mesmo esteja com auto-estima em dia, motivado e pronto para encarar a competitividade”, revela Madalena.
Prepará-lo para um Plano B de carreira ou ainda empreender em seu próprio negócio também tem sido um trabalho realizado pela Outliers Careers e que tem feito grande diferença para os profissionais acima dos 50 anos, até porque a maioria não se prepara para este momento.

Madalena então simplifica o trabalho das empresas de recolocação. “De forma resumida, o trabalho de recolocação no mercado consiste no aconselhamento, apoio, orientação e estímulo ao profissional demitido, preparando-o técnica e psicologicamente para as oportunidades de mercado, bem como para o planejamento de sua carreira e cumprimento de metas e objetivos”, conclui.

Outliers Careers
Madalena Feliciano
Gestora de Carreira
(11) 2737-1724
madalena@outlierscareers.com.br

www.outlierscareers.com.br

Nove dicas para arrasar na entrevista de emprego

Saiba o que fazer e o que evitar nessa hora tão importante

As dicas mais comuns para ter uma entrevista de emprego tranquila são de conhecimento popular. Porém poucas pessoas contam dicas importantes para não falhar nessa hora tão importante. Se você está curiosa para aprender e alcançar aquela vaga mais do que esperada, fique que olho no conteúdo abaixo.
1. Capriche no currículo | “Não tem como não começar falando do currículo. É fundamental elaborá-lo de forma sucinta, objetiva e limpa”, indica Madalena Feliciano, gestora de carreira, de São Paulo (SP). No currículo os dados pessoais, contato, breve resumo das experiências profissionais, cursos, graduação e atividades extracurriculares são informações válidas e suficientes.
2. Faça uma pesquisa | De acordo com a especialista, vale a pena estudar sobre a empresa assim que receber o convite para a entrevista, dessa maneira o candidato estará preparado para qualquer questionamento, verificando também a credibilidade da empresa.
3. Se vista adequadamente | O traje diz muito sobre a imagem profissional que o candidato quer passar. Então, utilize o bom senso, deixe uma primeira boa impressão. No geral, roupas sociais básicas.
4. Seja sempre pontual | Se não conhece o caminho, ou corre o risco de ter trânsito, saia de casa com bastante antecedência, isso faz toda a diferença.
5. Fale de suas experiências | Nunca fale mal do antigo trabalho, chefe ou empresa, não importa o quão ruim tenha sido, ao contrário, procure sempre exaltar os pontos positivos das experiências anteriores.
6. Seja sincero | Fale a verdade sobre seus pontos a desenvolver e o que tem feito para melhorá-los, não diga algo manjado apenas para dar uma resposta convincente.
7. Não enrole | Seja direto, objetivo e claro nas respostas. Não faça rodeios, responda as perguntas de maneira firme e sincera. Tenha sempre olho no olho, relaxe e pense antes de dizer.
8. Seja positivo e otimista | Reclamar da crise, do governo, não é o momento. Exalte o que você tem feito nesse período e o que anda buscando fazer, faça a diferença. Pessoas motivadas e com energia contagiam e cativam.
9. Pergunte | Não fique travado, respondendo as perguntas sem expor suas dúvidas e preocupações. Fale também. Uma entrevista nada mais é que uma conversa profissional. Pergunte sobre a empresa e a vaga, tire suas dúvidas. Não se esqueça de perguntar ao recrutador sobre o retorno do processo, pegue o telefone ou e-mail e caso não obtenha resposta em uma semana, entre em contato, procure saber sobre a vaga, demonstrando seu interesse.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Assessment: como esse processo é importante no desenvolvimento da sua empresa


Assessment, em inglês, significa avaliação. Porém, no ambiente corporativo, esse termo vem sendo utilizado como método avaliativo de competências, com o intuito de conhecer os profissionais com maior eficiência e critério, buscar autoconhecimento, além de aprender a gerir o aprendizado. O processo consiste em uma avaliação detalhada de um colaborador ou de um grupo de colaboradores, e é conduzido por profissionais da área, com o apoio de ferramentas inovadoras.


Madalena Feliciano, diretora da Outliers Careers e especialista em transição de carreira, explica que o assessment ajuda na hora de oferecer soluções profissionais para avaliar o comportamento do colaborador, auxiliando a sua identificação, desenvolvimento e potencial. “As ferramentas assessment ajudam as empresas na hora de estabelecerem metas para selecionar e recrutar, avaliar o desempenho dos colaboradores, medir o clima organizacional e criar planos de carreira. Elas servem para que o profissional perceba seus pontos fortes, e as áreas a serem trabalhadas para melhorar ainda mais o seu desempenho profissional”, explica.

Segundo a especialista, essas ferramentas também são utilizadas com o propósito de melhorar os processos do dia a dia de um ambiente de trabalho, como a produtividade, o aperfeiçoamento do relacionamento interpessoal entre chefes e subordinados, e entre colegas de trabalho. “Outra vantagem de investir em asssessment, é a diminuição dos custos de contratação e demissão, já que se passa a conhecer melhor os colaboradores, seus desejos e metas”, argumenta Madalena.
O processo é indicado para empresas que querem obter o melhor de seus funcionários. Quando conduzido por profissionais qualificados, o objetivo de descobrir o potencial dos profissionais e ajudá-los a desenvolver atitudes de alta performance, é alcançado com êxito.





Outliers Careers
Madalena Feliciano
Gestora em Carreira
(11) 2737-1724
madalena@outlierscareers.com.br
http://www.outlierscareers.com.br
Professor Aprígio Gonzaga 78, São Judas, São Paulo - SP.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Aprendendo a se posicionar no mercado. Você está onde queria?

Seu posicionamento é algo muito pessoal e define quem você é no mercado. Tome sua posição.
Posicionamento é um conceito muito usado em marketing e significa, resumidamente, o lugar em que você está ou quer estar no mercado. Ter o seu posicionamento definido é de extrema importância, afinal, é isso que decidirá a forma como você será reconhecido no mercado de trabalho – tanto pelos seus clientes quanto pelos seus concorrentes. Hoje com a economica cada vez mais complicada, um bom posicionamento de mercado pode ser a chave para driblar a crise.
Madalena Feliciano, gestora de carreira da Outliers Careers, comenta que marketing significa promover, divulgar e vender um produto ou serviço e, acima de tudo, construir uma marca. E é isso o que você fará com a sua carreira ao se posicionar no mercado: promoverá sua marca, saberá seus objetivos, como se portar frente a dificuldades, etc.
“Infelizmente, vejo que muitos bons profissionais se perdem na carreira porque não têm um posicionamento definido. Atiram para todos os lados e não conseguem concentrar sua energia no que realmente lhes interessa”, comenta a especialista. A partir do momento em que você tem um bom posicionamento, você é reconhecido no mercado e tem maiores chances de se tornar uma referência no assunto.
Mas, como definir um posicionamento? Para isso, é preciso atenção, vontade e dedicação para elementos diversos. “Para um bom posicionamento você precisará fazer um montante de escolhas pessoas e profissionais, exteriorizá-las e torná-las palpáveis e concretas. As características de uma empresa bem posicionada já estão dentro do próprio gestor, por isso, antes de tudo, você precisa se concentrar nas suas características pessoais, por exemplo, qual a sua missão de vida? Quais são seus desejos? Qual a razão de fazer o que você faz? Quais problemas você gosta – e deseja – resolver?”, explica Madalena.
A especialista ressalta que o profissional tem que respeitar o que lhe dá prazer e buscar fazer aquilo que lhe traz felicidade. “Você tem algum talento ou dom? Respeite-o e use-o a seu favor. Aquilo que se faz respeitando o dom pessoal tem melhores resultados, dá maior satisfação e menos desgaste - afinal, você tem aptidão para isso”, comenta.
Respeite e relembre tudo o que aprendeu com suas experiências profissionais e use as lições aprendidas. “Ter foco, ser pontual, buscar resultados, respeitar o tempo de trabalho, etc. Cada emprego oferece uma série de deveres e obrigações a serem cumpridos, - e eles sempre irão te ensinar algo”, ressalta.
Para ser diferenciado no mercado, repense quais são as suas virtudes, valores e principais características. “São essas qualidades que irão distinguir sua atuação no mercado ou sua marca. Suas virtudes são aqueles pontos chaves que farão você ser reconhecido”, diz Madalena. O sucesso é um equilíbrio entre suas principais características e aquilo que falta no mercado e, a partir do momento em que você harmoniza o que tem dentro de si com o que falta no mercado, você tem mais chances de obter sucesso, sentir-se realizado com sua profissão e terá o reconhecimento do público – que também saberá qual é o seu posicionamento.
Outliers Careers
Madalena Feliciano
Gestora de Carreira