Pular para o conteúdo principal

Saiba como responder as perguntas mais frequentes em entrevistas de emprego

É comum as pessoas pensarem que ter um bom currículo, recomendações impecáveis e apresentação pessoal adequada é o suficiente para se dar bem em uma entrevista de emprego, mas não é bem assim. Além da postura que o candidato precisa demonstrar, como não se atrasar e não faltar com educação, o mesmo deve se preparar para a entrevista. Mas como se preparar para uma entrevista em que você não sabe quais serão as perguntas?


De acordo com Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, é preciso estudar a empresa e se conhecer bem. “Além do jogo de cintura, o candidato geralmente deve apresentar confiança e manter uma postura adequada ao momento. Estudar a empresa e seus valores podem te dar pontos se você mostrar ao recrutador que conhece a organização onde você quer trabalhar”, conta.


Dessa forma, Madalena listou as três perguntas frequentes em entrevistas e que vale a pena planejar as respostas:




1 – Fale sobre você ou quais são suas qualidades e defeitos/pontos fortes ou fracos.

Estas são perguntas quase obrigatórias em uma entrevista de emprego e deverá ser muito bem praticada para uma resposta sucinta, direta e, acima de tudo, que valorize o seu perfil profissional. É uma maneira do entrevistador saber mais sobre você além do que está no currículo. Você pode falar algumas qualidades e citar situações que elas apareceram e acabaram ajudando a resolver determinada situação. Dê preferência aos pontos fortes que possam ajudar na função que você vai ter caso seja contratado. Porém, é importante saber fazer seu marketing pessoal sem se vangloriar muito, ou seja, sem parecer arrogante. Evite usar palavras clichê: proativo, persistente, etc.


Já em relação aos pontos fracos, seja sincero. Se você mentir, isso pode ser um tiro no seu próprio pé. O aconselhável é falar um defeito seu, mas que isso está sendo trabalhado ao longo do tempo e que esse ponto fraco está sendo trabalho de alguma maneira para que você melhore cada vez mais.

Se o entrevistador queira saber um pouco da sua vida pessoal, não exagere muito nisso – fale apenas o básico porque ele não está interessado em saber dos seus problemas ou da sua vida inteira. Informações simples como se você namora ou bebe socialmente pode ser o suficiente.


2 – Quais são seus objetivos a curto ou longo prazo?

O autoconhecimento é essencial em uma entrevista de emprego. Isso porque, em muitos casos, as perguntas mais difíceis são aquelas que exigem respostas sobre você mesmo. Então além de saber como você é (suas qualidades e defeitos), também tenha metas e planos para o futuro. Após falar o que você deseja, pergunte algo sobre a empresa. Além de mostrar interesse e curiosidade sobre o lugar, você pode avaliar o quanto trabalhar ali pode ser importante na sua carreira. Respostas como "ganhar bem" ou "aposentar-se" são totalmente proibidas.


3 – Por que devemos escolher você?

Essa é uma pergunta ótima para o candidato, onde ele ganha um espaço para fazer seu marketing pessoal bem feito. A resposta pode ser dada de várias formas, mas falar que você pode ser importante para a empresa e justificar isso é uma das melhores saídas possíveis. Desse modo, o candidato pode mostrar seus valores, mostrar como trabalha, seu comportamento no ambiente de trabalho e mostrar que pode fazer a diferença naquela empresa.

Além dessas perguntas, outra questão que pode ser levantada pelo entrevistador é algo que tenha em seu currículo. “Ele pode perguntar sobre alguma experiência que você já passou ou até mesmo testar alguma informação, como o seu nível no inglês. Por isso é fundamental não mentir no seu currículo, para que na hora da entrevista o candidato possa comprovar tudo que está ali e não se passe por um mentiroso, pois ninguém vai contratar alguém desonesto”, conclui Madalena.
Fonte: Cenário MT

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os pilares da confiança no trabalho e como construí-los

A confiança é um dos princípios fundamentais da construção de relacionamentos. Ela, contudo, não acontece de um dia para outro, exige o que a pessoa tem de melhor, se desenvolvendo aos poucos. Ela precisa ser conquistada com nossas ações e comportamentos.

Assim como na vida pessoal, relacionamentos profissionais também dependem dela para se manterem saudáveis. “Uma relação de confiança no ambiente de trabalho cria espaço para a cooperação, o comprometimento, a circulação de ideias inovadoras, superação das diferenças, aumentando a satisfação no trabalho e melhora da comunicação”.

Mas quais são os pilares da relação de confiança no ambiente profissional? Confira e veja ainda quais os passos para construir um relacionamento baseado na confiança:

Honestidade, integridade e coerência
“Não posso dizer confie em mim, mas por meio destes três aspectos eu estabeleço o vínculo de confiança”. Para que um indivíduo confie em alguém e se comprometa com ele é preciso acreditar nele. “Perceber que é ve…

A ética nossa de cada dia

Parte da matriz profissional, a ética garante uma carreira sólida e bem sucedidaA ética profissional faz parte da vida de muitos trabalhadores, afinal, para se construir uma carreira duradoura, é necessário manter uma conduta louvável, fundamentada em princípios e valores éticos e morais. Considerada como o ato de cumprir suas obrigações de sua área profissional sem violar nenhum princípio, a ética profissional, segundo Madalena Feliciano,  CEO do Instituto Profissional de Coaching, deve ser cercada por valores como:
A honestidade e integridade – “sempre buscar fazer seu trabalho de maneira honesta, prezando sua credibilidade”.O sigilo e o respeito – “respeitar o cliente, o colega de trabalho. Não tirar vantagens de situações, não firmar compromissos que não pode cumprir, etc.”, exemplifica Madalena.A contribuição social – “todo trabalho pode trazer uma contribuição para a sociedade. O de coaching, por exemplo, tem a capacidade de contribuir para o desenvolvimento de pessoas”, ressalta.…

Para alcançar o sucesso é preciso estudar a empresa

Madalena Feliciano diz que é necessário alinhar valores para ter sucesso profissional. Até mesmo para enviar o currículo a uma empresa é sempre bom conhecer sua cultura para ver se seus valores batem com os dela. Para isso, a internet é uma grande aliada para descobrir itens como missão, visão e valores, que são importantes quando for chamado para uma entrevista. No processo seletivo, o candidato pode aproveitar para descobrir várias outras informações sobre a empresa, prestando atenção nas perguntas feitas pelo selecionador e pelas atividades que deverão ser realizadas. “Profissionais que mostram conhecimento anterior e interesse sobre a empresa ganham pontos positivos com o entrevistador e futuros chefes. A atenção neste momento pode garantir um bom resultado no mais para a frente”, diz Madalena Feliciano, gestora de carreira da Outliers Careers. Ao entender melhor a cultura e o funcionamento da empresa, o profissional conseguirá identificar também seus pontos fracos e terá bons critér…