quinta-feira, 19 de julho de 2018

Como montar um plano B para superar a crise

Madalena Feliciano*
O cenário político e econômico atual faz com que instabilidade tome conta nas empresas. O resultado disso são as várias demissões que ocorrem, deixando um medo coletivo de perder o emprego. É preciso então reagir com ânimo e não deixar se abater pelo pessimismo.
A crise traz uma série de incertezas, sejam profissionais ou pessoais. Ter equilíbrio e inteligência emocional pode ser difícil, mas quem conseguir se manter motivado e concentrado nesse momento conturbado pode superar bem a crise. Além de passar a ter um perfil pró-ativo e criativo, afastar-se de pessoas que podem minar seu progresso também é importante.
É importante planejar bem as ações que serão tomadas, além de sempre procurar aperfeiçoar seu currículo. Um bom empreendedor precisa ter um planejamento, saber o que fazer e como fazer. Para ajudar na construção de uma carreira, existem diversos cursos e treinamentos hoje disponíveis no mercado. Ter um diferencial vale muito.
Uma ferramenta que pode ser muito útil nessas horas é a internet. Muitas pessoas reclamam que a participação em feiras, cursos, congressos e especializações exige um dinheiro que está não disponível no momento. Hoje existem cursos e palestras on-lines e gratuitas, então vale a pena buscar informações pela internet. Não pode se acomodar.
Plano A ou plano B?
É possível tomar algumas medidas e ter um plano B. O desemprego é um choque em qualquer momento. Então criar o próprio plano, elaborar seu currículo e aumentar o networking podem ser atitudes para construir plano B.
Porém, não se deve esquecer plano A. Afinal, como o próprio nome diz, o plano B é o segundo plano. Tem que traçar estratégias para o plano A se concretizar. O plano B é uma alternativa, mas tem gente que se envolve demais nele e deixa o plano A a mercê da sorte. Daí a possibilidade de ter êxito é muito menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário