Pular para o conteúdo principal

Como fazer (ou não) uma mudança de área profissional

Você tem uma carreira que não gosta, mas não consegue sair dela. Os seus amigos estão se dando bem em outras áreas e você continua deixando a vida te levar de um emprego ruim para outro, sem nunca parecer evoluir, crescer. Chega uma hora que você quer tomar uma decisão para mudar isso, mas não sabe o que precisa fazer.
Esta situação é bem mais comum do que parece. Acredite: você não é o único por aqui que pensa assim. Nós não iremos oferecer a solução definitiva para todos os seus problemas, mas podemos te dizer com certeza uma coisa: você precisa começar a se planejar! Isso não significa necessariamente se planejar para mudar de carreira, mas pelo menos entender aonde você quer chegar e como fará isso. Às vezes, o seu “emprego ruim” atual pode até ser a melhor maneira de chegar lá!

Não olhe para a “grama do vizinho”

Muitas vezes nos sentimos frustrados com a nossa carreira, isso é normal. Parece que não estamos evoluindo, que a área de atuação é ruim e que os nossos amigos estão se dando bem melhor! Tome muito cuidado com isso, pois a grama do vizinho realmente pode parecer mais verde, mas pode ser apenas uma ilusão. Além disso, será que você seria realmente feliz fazendo o que eles fazem?

Talvez você não precise mudar de carreira…

Cada empresa tem uma cultura organizacional diferente, assim como os chefes/líderes têm as suas maneiras de gerir suas equipes. Se você estiver em um ambiente que não tem nada a ver com você, as chances de você se sentir insatisfeito, mesmo trabalhando com o que ama fazer, são grandes. E daí fica aquela sensação de que você está na carreira errada, quando na verdade é apenas a empresa ou o chefe…

Saiba o que procurar

Tá, você já viu que a sua área não é mesmo o que você quer. Mas se você não sabe o que quer fazer, não vai adiantar nada procurar por um novo trabalho. As chances de você cair na mesma situação que já está hoje, arranjar um emprego que você não gosta, são muito altas. Como dizemos: mudar o endereço do seu problema. É por isso que você não pode se desesperar e fazer esta mudança impulsivamente.
Faça um planejamento da sua carreira. Entenda exatamente o que você quer fazer, onde você quer estar daqui cinco anos (sim, a famosa pergunta clichê de toda entrevista de emprego vai te ajudar muito a entender o que você quer para o seu futuro) e por onde você pode começar a trilhar a sua nova carreira. Procure por oportunidades que te colocarão nos trilhos certos, mesmo que você ganhe um pouco menos do que seu emprego atual – com certeza você crescerá muito e mais rápido tendo um propósito.

Não faça outra faculdade sem testar a nova área antes

Uma das possíveis decisões de quem está insatisfeito com a carreira e quer mudar de área é cursar uma nova faculdade. Afinal, é assim que muita gente começa uma carreira, certo? Mas se você já tentou uma vez dessa forma, será que vale a pena se jogar em uma vida acadêmica para descobrir, quatro anos depois, que não era nada disso que você queria; de novo!
Não comece uma segunda faculdade sem antes testar a área em que você quer trabalhar. Entenda como as suas experiências profissionais de hoje podem te ajudar a conseguir um trabalho nesta nova área, adapte o seu currículo e tente um estágio ou um trabalho de entrada. Se for isso mesmo, entre no curso. Você pode inclusive buscar uma oportunidade de recolocação na própria empresa onde já trabalha.

Converse com o seu chefe e proponha uma mudança gradual

Se você tem um bom relacionamento com o seu chefe e acredita que a sua empresa é o lugar onde você queria estar, mas o seu trabalho não é exatamente o que você queria estar fazendo, vale a pena trocar uma ideia sincera com o seu chefe. Se você sentir abertura para isso, proponha que você incorpore algumas tarefas e funções da sua nova área de atuação à sua rotina atual.
Desta forma você não sentirá a pressão esmagadora da mudança radical, manterá o seu trabalho na emprega onde gosta de trabalhar e experimentará a nova área que deseja trabalhar. Se você perceber que é isso mesmo que quer fazer, pode se jogar, pedir por uma posição integral ou até procurar um trabalho em outra empresa. Se não for, você certamente passará a valorizar muito mais as suas antigas funções!
 Essa matéria foi publicada originalmente pelo Inquietaria do 99Jobs.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os pilares da confiança no trabalho e como construí-los

A confiança é um dos princípios fundamentais da construção de relacionamentos. Ela, contudo, não acontece de um dia para outro, exige o que a pessoa tem de melhor, se desenvolvendo aos poucos. Ela precisa ser conquistada com nossas ações e comportamentos.

Assim como na vida pessoal, relacionamentos profissionais também dependem dela para se manterem saudáveis. “Uma relação de confiança no ambiente de trabalho cria espaço para a cooperação, o comprometimento, a circulação de ideias inovadoras, superação das diferenças, aumentando a satisfação no trabalho e melhora da comunicação”.

Mas quais são os pilares da relação de confiança no ambiente profissional? Confira e veja ainda quais os passos para construir um relacionamento baseado na confiança:

Honestidade, integridade e coerência
“Não posso dizer confie em mim, mas por meio destes três aspectos eu estabeleço o vínculo de confiança”. Para que um indivíduo confie em alguém e se comprometa com ele é preciso acreditar nele. “Perceber que é ve…

A ética nossa de cada dia

Parte da matriz profissional, a ética garante uma carreira sólida e bem sucedidaA ética profissional faz parte da vida de muitos trabalhadores, afinal, para se construir uma carreira duradoura, é necessário manter uma conduta louvável, fundamentada em princípios e valores éticos e morais. Considerada como o ato de cumprir suas obrigações de sua área profissional sem violar nenhum princípio, a ética profissional, segundo Madalena Feliciano,  CEO do Instituto Profissional de Coaching, deve ser cercada por valores como:
A honestidade e integridade – “sempre buscar fazer seu trabalho de maneira honesta, prezando sua credibilidade”.O sigilo e o respeito – “respeitar o cliente, o colega de trabalho. Não tirar vantagens de situações, não firmar compromissos que não pode cumprir, etc.”, exemplifica Madalena.A contribuição social – “todo trabalho pode trazer uma contribuição para a sociedade. O de coaching, por exemplo, tem a capacidade de contribuir para o desenvolvimento de pessoas”, ressalta.…

Para alcançar o sucesso é preciso estudar a empresa

Madalena Feliciano diz que é necessário alinhar valores para ter sucesso profissional. Até mesmo para enviar o currículo a uma empresa é sempre bom conhecer sua cultura para ver se seus valores batem com os dela. Para isso, a internet é uma grande aliada para descobrir itens como missão, visão e valores, que são importantes quando for chamado para uma entrevista. No processo seletivo, o candidato pode aproveitar para descobrir várias outras informações sobre a empresa, prestando atenção nas perguntas feitas pelo selecionador e pelas atividades que deverão ser realizadas. “Profissionais que mostram conhecimento anterior e interesse sobre a empresa ganham pontos positivos com o entrevistador e futuros chefes. A atenção neste momento pode garantir um bom resultado no mais para a frente”, diz Madalena Feliciano, gestora de carreira da Outliers Careers. Ao entender melhor a cultura e o funcionamento da empresa, o profissional conseguirá identificar também seus pontos fracos e terá bons critér…