Pular para o conteúdo principal

1 em cada 3 passará vergonha na festa da firma. Saiba como não ser esta pessoa

Sim, você será avaliado na festa de fim de ano da sua empresa. Gestora de carreiras mostra como não cometer gafes


O ano está acabando e, com ele, a festa de confraternização da empresa vem aí. E a chance de você passar alguma vergonha na frente dos seus colegas e chefes é consideravelmente alta.
Um estudo feito pela empresa de marketing OnePoll, em parceria com o site de planejamento social Evite, revelou que 1 em cada 3 funcionários vai cometer alguma gafe durante a festa de fim de ano da empresa.
Segundo o estudo, o ambiente é propício para isso: o clima festivo, colegas de trabalho reunidos e bebida à vontade podem desencadear certos gatilhos, como ressentimentos, desentendimentos e até brincadeiras de mau gosto. De acordo com o levantamento, 2 em cada 5 entrevistados confessam já ter cometido alguma gafe na confraternização ou ouviram fofocas e revelações sobre outros colegas.
Para não ser o próximo, a gestora de carreiras Madalena Feliciano contou ao HuffPost Brasil alguns dos erros mais comuns que os funcionários cometem na festa da firma. Veja quais são eles e como evitá-los:
Não beba além da conta
Como já diz o ditado: a bebida entra e a verdade sai. Um ambiente mais descontraído com bebida alcoólica liberada é uma combinação perigosa, já que a festa de fim de ano continua sendo uma extensão do trabalho. "As pessoas precisam estabelecer limites para não se tornar alvo de chacota e outros rótulos", lembra Feliciano. "Mesmo que seja fora do ambiente corporativo, você está com seus chefes, seus pares e funcionários. Não pega bem ficar bêbado."
A solução é a conhecida moderação. Entre um drink e outro, beba um copo d'agua e não se esqueça de se alimentar.
Não seja o inconveniente
A festa corporativa normalmente tem o objetivo de comemorar as realizações do ano e fazer o famoso "social" com o pessoal. Mas tudo tem limite. Segundo a gestora de carreiras, um outro erro comum é ultrapassar o bom senso. "Siga regras de etiqueta básicas: ser o último a sair (e atrapalhar o anfitrião), falar muito alto, falar palavrão, fazer brincadeirinhas com quem não tem muito contato. E, principalmente, evite fofoquinhas entre os colegas", disse. Basicamente, não seja aquela pessoa inconveniente.
Não seja o puxa-saco
A gestora de carreiras é enfática: não há nada pior do que ter um puxa-saco do chefe na equipe. E na festa de fim de ano é pior ainda. "Se aproxime de todos os grupos, seus pares e chefes, mas tenha um bom ritmo de conversa, sem ser puxa-saco."
Não fale do trabalho
Outro erro comum é falar do trabalho com a equipe -- ou pior, cobrar os afazeres dos funcionários ou dar broncas. A festa é para descontração e não para cobranças ou conversas baixo-astral.
Deixe a paquera para outro momento
"Existe o ditado: onde se ganha o pão não come a carne", disse Feliciano. Apesar de algumas empresas serem mais flexíveis, a profissional lembra que a paquera com os pares pode ficar para outro momento. "Pega mal, não dá pra passar da medida em uma festa corporativa, pois você continua sendo avaliado por seus superiores", lembra.
Conheça os limites da empresa
A especialista aconselha sempre ponderar seu comportamento de acordo com as atitudes dos seus pares e chefes. Então, observe seu entorno.
Comportamento inadequado pode causar demissão?
Para Feliciano, é difícil o comportamento na festa da firma ser a causa de uma demissão, mas pode atrapalhar o crescimento do profissional na empresa.
Segundo ela, mais de 80% das demissões são causadas por falhas comportamentais dentro do ambiente de trabalho. "Imagina em uma festa que rola álcool", pondera.
Portanto, a melhor dica é ter bom senso. Sempre, pessoal!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os pilares da confiança no trabalho e como construí-los

A confiança é um dos princípios fundamentais da construção de relacionamentos. Ela, contudo, não acontece de um dia para outro, exige o que a pessoa tem de melhor, se desenvolvendo aos poucos. Ela precisa ser conquistada com nossas ações e comportamentos.

Assim como na vida pessoal, relacionamentos profissionais também dependem dela para se manterem saudáveis. “Uma relação de confiança no ambiente de trabalho cria espaço para a cooperação, o comprometimento, a circulação de ideias inovadoras, superação das diferenças, aumentando a satisfação no trabalho e melhora da comunicação”.

Mas quais são os pilares da relação de confiança no ambiente profissional? Confira e veja ainda quais os passos para construir um relacionamento baseado na confiança:

Honestidade, integridade e coerência
“Não posso dizer confie em mim, mas por meio destes três aspectos eu estabeleço o vínculo de confiança”. Para que um indivíduo confie em alguém e se comprometa com ele é preciso acreditar nele. “Perceber que é ve…

A ética nossa de cada dia

Parte da matriz profissional, a ética garante uma carreira sólida e bem sucedidaA ética profissional faz parte da vida de muitos trabalhadores, afinal, para se construir uma carreira duradoura, é necessário manter uma conduta louvável, fundamentada em princípios e valores éticos e morais. Considerada como o ato de cumprir suas obrigações de sua área profissional sem violar nenhum princípio, a ética profissional, segundo Madalena Feliciano,  CEO do Instituto Profissional de Coaching, deve ser cercada por valores como:
A honestidade e integridade – “sempre buscar fazer seu trabalho de maneira honesta, prezando sua credibilidade”.O sigilo e o respeito – “respeitar o cliente, o colega de trabalho. Não tirar vantagens de situações, não firmar compromissos que não pode cumprir, etc.”, exemplifica Madalena.A contribuição social – “todo trabalho pode trazer uma contribuição para a sociedade. O de coaching, por exemplo, tem a capacidade de contribuir para o desenvolvimento de pessoas”, ressalta.…

Para alcançar o sucesso é preciso estudar a empresa

Madalena Feliciano diz que é necessário alinhar valores para ter sucesso profissional. Até mesmo para enviar o currículo a uma empresa é sempre bom conhecer sua cultura para ver se seus valores batem com os dela. Para isso, a internet é uma grande aliada para descobrir itens como missão, visão e valores, que são importantes quando for chamado para uma entrevista. No processo seletivo, o candidato pode aproveitar para descobrir várias outras informações sobre a empresa, prestando atenção nas perguntas feitas pelo selecionador e pelas atividades que deverão ser realizadas. “Profissionais que mostram conhecimento anterior e interesse sobre a empresa ganham pontos positivos com o entrevistador e futuros chefes. A atenção neste momento pode garantir um bom resultado no mais para a frente”, diz Madalena Feliciano, gestora de carreira da Outliers Careers. Ao entender melhor a cultura e o funcionamento da empresa, o profissional conseguirá identificar também seus pontos fracos e terá bons critér…