Pular para o conteúdo principal

A comunicação interna e seus impactos na relação com os clientes

Cada vez mais tem ficado evidente a importância que uma companhia deve dar aos seus colaboradores, pois são estes que representarão a empresa junto aos seus clientes

iStock

 Por: Rogério Santos

Sempre que abordamos o tema “Relacionamento com Clientes” de uma empresa, logo pensamos em pesquisa de satisfação, contatos comerciais, entrega de brindes, entre outras ações de marketing.

Porém, na última década, cada vez mais tem ficado evidente a importância que uma companhia deve dar aos seus colaboradores, pois são estes que representarão a empresa junto aos seus clientes.

Seguindo-se esta linha de raciocínio, defendo que uma Comunicação Interna bem estruturada e planejada pode verdadeiramente transformar os funcionários em excelentes vendedores, não apenas dos produtos ou serviços, mas também da missão, visão e valores da empresa.

A informação é um bem precioso e quando é divulgada de forma adequada, se torna um elemento que solidifica a relação entre a empresa e o cliente, por isso deve haver por parte da liderança um alinhamento no conteúdo de tudo o que se transmite internamente na companhia, independente de área, departamento ou cargo das pessoas.

E a Comunicação Interna precisa ser tratada como um dos itens do planejamento estratégico e que trará resultados, merecendo atenção e investimentos, e necessitará de ferramentas para atingir seus objetivos, como um Site exclusivo para os colaboradores (alguns chamam de intranet, portal, etc.), jornal interno, murais, reuniões periódicas, eventos internos (aniversariantes do mês, festa de confraternização, funcionário destaque, etc.), uso de tecnologia digital de comunicação (aplicativos de conversa via celular, SMS, Redes Sociais, E-mails, etc.), dentre outras possibilidades.

Vale ressaltar que é recomendada a contratação de um profissional ou mesmo de uma agência de publicidade ou assessoria de imprensa para que a Comunicação Interna tenha os cuidados que merece, uma vez que é preciso que se implemente uma linha editorial que se ajuste ao padrão sociocultural dos colaboradores, ou seja, é preciso que o funcionário entenda o que as empresa deseja transmitir, evitando-se “ruídos” ou “mal-entendidos” no processo de comunicação corporativa.

As empresas que dão o devido valor para sua Comunicação Interna colhem frutos todo o tempo, pois os colaboradores se sentem parte do time e estão sempre dispostos a atender bem seus colegas de trabalho, fornecedores e os clientes.

Encerro este breve artigo com uma pergunta: Você acredita e investe em Comunicação Interna na sua empresa? Pense bem no que vai responder e, mesmo que nesse primeiro momento sua resposta não seja a mais satisfatória, você pode mudar seus conceitos e trabalhar para que seu negócio tenha melhores resultados, para isso basta se comunicar com seus colaboradores.

Rogério Rodrigues Santos - 47 anos, graduado em publicidade, com especializações em marketing e planejamento estratégico, possui MBA em Marketing pela FGV-SP. Atualmente é Gerente de Marketing e Inteligência de Mercado do GRUPO GR, com passagens por Editora Saraiva, Empresas Remaza, Unibanco e Folha de S. Paulo. É docente em diversas instituições de Ensino Superior, como ESTÁCIO, ESPA e UNIESP.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os pilares da confiança no trabalho e como construí-los

A confiança é um dos princípios fundamentais da construção de relacionamentos. Ela, contudo, não acontece de um dia para outro, exige o que a pessoa tem de melhor, se desenvolvendo aos poucos. Ela precisa ser conquistada com nossas ações e comportamentos.

Assim como na vida pessoal, relacionamentos profissionais também dependem dela para se manterem saudáveis. “Uma relação de confiança no ambiente de trabalho cria espaço para a cooperação, o comprometimento, a circulação de ideias inovadoras, superação das diferenças, aumentando a satisfação no trabalho e melhora da comunicação”.

Mas quais são os pilares da relação de confiança no ambiente profissional? Confira e veja ainda quais os passos para construir um relacionamento baseado na confiança:

Honestidade, integridade e coerência
“Não posso dizer confie em mim, mas por meio destes três aspectos eu estabeleço o vínculo de confiança”. Para que um indivíduo confie em alguém e se comprometa com ele é preciso acreditar nele. “Perceber que é ve…

A ética nossa de cada dia

Parte da matriz profissional, a ética garante uma carreira sólida e bem sucedidaA ética profissional faz parte da vida de muitos trabalhadores, afinal, para se construir uma carreira duradoura, é necessário manter uma conduta louvável, fundamentada em princípios e valores éticos e morais. Considerada como o ato de cumprir suas obrigações de sua área profissional sem violar nenhum princípio, a ética profissional, segundo Madalena Feliciano,  CEO do Instituto Profissional de Coaching, deve ser cercada por valores como:
A honestidade e integridade – “sempre buscar fazer seu trabalho de maneira honesta, prezando sua credibilidade”.O sigilo e o respeito – “respeitar o cliente, o colega de trabalho. Não tirar vantagens de situações, não firmar compromissos que não pode cumprir, etc.”, exemplifica Madalena.A contribuição social – “todo trabalho pode trazer uma contribuição para a sociedade. O de coaching, por exemplo, tem a capacidade de contribuir para o desenvolvimento de pessoas”, ressalta.…

Para alcançar o sucesso é preciso estudar a empresa

Madalena Feliciano diz que é necessário alinhar valores para ter sucesso profissional. Até mesmo para enviar o currículo a uma empresa é sempre bom conhecer sua cultura para ver se seus valores batem com os dela. Para isso, a internet é uma grande aliada para descobrir itens como missão, visão e valores, que são importantes quando for chamado para uma entrevista. No processo seletivo, o candidato pode aproveitar para descobrir várias outras informações sobre a empresa, prestando atenção nas perguntas feitas pelo selecionador e pelas atividades que deverão ser realizadas. “Profissionais que mostram conhecimento anterior e interesse sobre a empresa ganham pontos positivos com o entrevistador e futuros chefes. A atenção neste momento pode garantir um bom resultado no mais para a frente”, diz Madalena Feliciano, gestora de carreira da Outliers Careers. Ao entender melhor a cultura e o funcionamento da empresa, o profissional conseguirá identificar também seus pontos fracos e terá bons critér…