Pular para o conteúdo principal

Novo papel dos empreendedores

É preciso entender que um empreendedor não nasce da noite para o dia

Por Eliana Dutra*
Planejando: é preciso desenvolver um plano de negócio que inclua uma visão de longo prazo | <i>Crédito: Pexels
Planejando: é preciso desenvolver um plano de negócio que inclua uma visão de longo prazo | Crédito: Pexels
Que em épocas de crise ou instabilidade econômica o mercado de empreendedorismo ganha força já foi mais que comprovado. Segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor, patrocinada no Brasil pelo Sebrae, a taxa de empreendedorismo no Brasil em 2015 atingiu a melhor pontuação dos últimos 14 anos, algo cerca de 39,3%. Além disso, o país está à frente de países como EUA, México, Alemanha e daqueles que compõem o Brics. 

Movimento esse que vem acontecendo nos mais variados níveis. A quantidade de executivos que têm o objetivo de se tornarem “donos do próprio nariz”, por exemplo, cresceu consideravelmente assim como as dúvidas e inseguranças de lidarem com essa nova realidade.

Primeiro é preciso entender que um empreendedor não nasce da noite para o dia. E se nasce, estará correndo sérios riscos de morrer nos primeiros meses de vida, pois não se consegue chegar a lugar algum sem planejamento, sem organização. Para isso, é preciso desenvolver um plano de negócio que inclua uma visão de longo prazo, a missão, os valores e fundamental um fluxo de caixa, pois é muito provável que não haja lucro no início. 

Somado a isso é necessária também um apoio familiar, principalmente se o executivo ou executiva é casado/a e tem filhos, ninguém quer ter de enfrentar os novos desafios de um negócio somado ao estresse familiar de um conjuge insatisfeito. Sim, a lista de tarefas é grande, mas não é impossível. E com a ajuda de um coach, por exemplo, essa nova empreitada pode se tornar um pouco menos estressante, já que ele ajudará o novo empreendedor a refletir sobre o que almeja, quais são os objetivos, as metas, como alcançá-los etc. Enfim, “arrumar a casa” para que o negócio seja colocado em prática de forma eficiente e lucrativa. Elemento importantíssimo, já que mais da metade das empresas brasileiras fecha as portas após quatro anos de atividade, segundo pesquisa do IBGE.

Além disso, é importante tomar cuidado com outro vilão para a saúde dos novos empreendimentos: os vícios trazidos do antigo emprego. Afinal, você será o chefe de si mesmo tanto a nível operacional, principalmente nos primeiros anos, como também será o responsável por traçar a estratégia do negócio. É aqui que muitos se perdem, já que é uma posição solitária. Um recurso útil é você fazer um papel duplo, ou seja, em uma parte do dia como o CEO, se perguntando: se eu tivesse uma equipe o que solicitaria dela? O que pediria para priorizarem? E no segundo momento: como funcionário, qual a melhor forma de fazer isto? Enfim, é um trabalho de reflexão constante, muito trabalho duro, e, principalmente, de estar aberto às mudanças que virão e a esse novo papel. 

* Este artigo é de autoria de Eliana Dutra (CEO da Pro-Fit) e não representa necessariamente a opinião da revista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os pilares da confiança no trabalho e como construí-los

A confiança é um dos princípios fundamentais da construção de relacionamentos. Ela, contudo, não acontece de um dia para outro, exige o que a pessoa tem de melhor, se desenvolvendo aos poucos. Ela precisa ser conquistada com nossas ações e comportamentos.

Assim como na vida pessoal, relacionamentos profissionais também dependem dela para se manterem saudáveis. “Uma relação de confiança no ambiente de trabalho cria espaço para a cooperação, o comprometimento, a circulação de ideias inovadoras, superação das diferenças, aumentando a satisfação no trabalho e melhora da comunicação”.

Mas quais são os pilares da relação de confiança no ambiente profissional? Confira e veja ainda quais os passos para construir um relacionamento baseado na confiança:

Honestidade, integridade e coerência
“Não posso dizer confie em mim, mas por meio destes três aspectos eu estabeleço o vínculo de confiança”. Para que um indivíduo confie em alguém e se comprometa com ele é preciso acreditar nele. “Perceber que é ve…

A ética nossa de cada dia

Parte da matriz profissional, a ética garante uma carreira sólida e bem sucedidaA ética profissional faz parte da vida de muitos trabalhadores, afinal, para se construir uma carreira duradoura, é necessário manter uma conduta louvável, fundamentada em princípios e valores éticos e morais. Considerada como o ato de cumprir suas obrigações de sua área profissional sem violar nenhum princípio, a ética profissional, segundo Madalena Feliciano,  CEO do Instituto Profissional de Coaching, deve ser cercada por valores como:
A honestidade e integridade – “sempre buscar fazer seu trabalho de maneira honesta, prezando sua credibilidade”.O sigilo e o respeito – “respeitar o cliente, o colega de trabalho. Não tirar vantagens de situações, não firmar compromissos que não pode cumprir, etc.”, exemplifica Madalena.A contribuição social – “todo trabalho pode trazer uma contribuição para a sociedade. O de coaching, por exemplo, tem a capacidade de contribuir para o desenvolvimento de pessoas”, ressalta.…

Para alcançar o sucesso é preciso estudar a empresa

Madalena Feliciano diz que é necessário alinhar valores para ter sucesso profissional. Até mesmo para enviar o currículo a uma empresa é sempre bom conhecer sua cultura para ver se seus valores batem com os dela. Para isso, a internet é uma grande aliada para descobrir itens como missão, visão e valores, que são importantes quando for chamado para uma entrevista. No processo seletivo, o candidato pode aproveitar para descobrir várias outras informações sobre a empresa, prestando atenção nas perguntas feitas pelo selecionador e pelas atividades que deverão ser realizadas. “Profissionais que mostram conhecimento anterior e interesse sobre a empresa ganham pontos positivos com o entrevistador e futuros chefes. A atenção neste momento pode garantir um bom resultado no mais para a frente”, diz Madalena Feliciano, gestora de carreira da Outliers Careers. Ao entender melhor a cultura e o funcionamento da empresa, o profissional conseguirá identificar também seus pontos fracos e terá bons critér…